domingo, 21 de junho de 2009

.:. SOCIEDADES SECRETAS .:.

Ao ler o livro, “Sociedades Secretas... e como elas afetam nossas vidas hoje”, da escritora norte-americana Sylvia Browne, ficamos pasmos com o que lemos, notadamente com os relatos sobre a Igreja Católica. Tudo que ela diz está bem fundamentado, pois contou com a valiosa colaboração do espírito de Francine, que a iluminou e deu as dicas necessárias para sua pesquisa.

Ela fala sobre a construção de uma “Nova Ordem Mundial”, e as sociedades secretas como a Franco-Maçonaria, a Ordem de Rosa-Cruz, o Grupo Bilderberg, a Opus Dei e os Iluminati, entre outros.
Josemaría Escrivá, fundador do Opus Dei
O que é a Opus Dei
A Prelatura da Santa Cruz e Opus Dei ou simplesmente Opus Dei (em latim Obra de Deus) é uma instituição hierárquica da Igreja Católica, uma prelazia pessoal, composta por leigos, na sua maior parte casados, e por uma pequena porcentagem de sacerdotes. Tem como finalidade participar da missão evangelizadora da Igreja.


No capítulo “Mentiras sobre Jesus Cristo”, Sylvia diz que as primeiras seitas cristãs adotaram várias formas de filosofia gnósticas, incluindo o conceito de que Jesus não foi o filho de Deus nem a encarnação de Deus, mas apenas um mensageiro divino. As razões para essa crença variam, mas a principal argumenta que o Messias não morreu na cruz; em vez disso, teria vivido uma longa vida na terra como esposo e pai.

Diz também que em junho de 1973, Francine declarou num transe de pesquisa que o Vaticano havia escondido muitos livros que deveriam estar na Bíblia e que nunca foram revelados ao público. Francine disse que a Bíblia cristã só adquiriu a forma que tem hoje 300 anos depois do Conselho de Nicéa em 325 DC.

Hoje em dia, quantos de nós conseguiríamos lembrar de algo que aconteceu 30 anos depois de um evento? Imagine depois de 300 anos, em especial se muito disso foi transmitido pela tradição oral? O boca-boca é sempre vago. As pessoas podem inserir seus próprios “cacos” numa história ou elaborá-la de modo a torná-la mais dramática, quem sabe até dando-lhe mais importância do que merecia.

Mais uma vez Francine fala para Sylvia que as Bodas de Caná, em que Cristo transformou água em vinho, foi na verdade o seu casamento com Maria Madalena. Se você ler atentamente essa parte da Bíblia sabendo que era responsabilidade do novo providenciar o vinho, isso se torna muito interessante.

E prossegue dizendo que segundo o Evangelho de Maria Madalena (que foi eliminado da Bíblia pela Igreja católica, juntamente com os de Felipe e Tomé), ela conheceu ensinamentos de Cristo que nunca foram passados aos outros apóstolos. Isso é de novo consistente com o fato de eles serem casados, pois eram mais íntimos e certamente tinham momentos a sós para que essas lições fossem transmitidas.
O Vaticano e seus arquivos secretos
Já no capitulo “Segredos e mentiras do Vaticano” ela nos instiga a discutir teorias conspiratórias e corrupção, sem que seja possível ignorar a Igreja Católica. Daí ter que falar do Papa Bonifácio VIII, que foi eleito em 1924, após a abdicação do Papa Celestino V – um dos seus primeiros atos foi aprisionar o ex-papa até a sua morte, 1296, com 81 anos.

Muitos na Igreja não o estimavam, pelo contrário, o temiam, especialmente depois que lhe creditaram os seguintes ditos (embora alguns estudiosos discordem disso).
Papa Bonifácio VIII

“A religião cristã é uma invenção humana, tal como a fé dos judeus e dos árabes”.

“Os mortos irão se levantar tão pouco quanto meu cavalo, que morreu ontem”.

“Maria, quando concebeu Cristo, era tão pouco virgem quanto minha mãe quando me deu à luz”.

“Dos impulsos naturais, sexo e satisfação são tão pouco pecado quanto lavar as mãos”.

“Paraíso e Inferno só existem na Terra; as pessoas saudáveis, ricas e felizes vivem no paraíso terreno; os pobres e doentes estão no inferno terreno”.

“O mundo existirá para sempre; nós não”.

“Qualquer religião, especialmente o cristianismo, não só contêm alguma verdade, como também muitos erros. A longa lista de inverdades cristã inclui a Trindade, a gravidez da virgem, a natureza divina de Jesus, a transformação eucarística de pão e vinho no corpo de Cristo e a ressurreição dos mortos”.

Tanto para Sylvia como para nós é de arrepiar os cabelos... e dá o que pensar a respeito da visão que se tem do cristianismo e da maneira como ele foi construído – ou não – sobe mentiras e fraudes. Afinal, essas afirmações foram feitas por um papa.

Voltemos a Francine que disse o seguinte: “Se pudéssemos pelo menos dar uma olhada nos arquivos confidenciais do Vaticano, então saberíamos a verdade. Ou seja, se a Igreja não está escondendo nada, por que não podemos ter acessos a esses arquivos e pesquisas?”

Vale ler esse último tópico. A Igreja católica gastou boa parte da sua existência imersa num turbilhão, e, como conta a história, foi uma grande fonte de crueldade e medo.
As Cruzadas e a Inquisição mataram milhões, tal como o constante desejo por riqueza, controle e poder. Durante séculos a intenção da Igreja sempre foi a mesma: subjugar os pobres enquanto clamava por guerra e dinheiro em nome de Deus.
Livro: Sociedades Secretas ... e como elas afetam nossas vidas hoje
Autora: Sylvia Browne
Editora: Prumo
Número de páginas: 159

7 comentários:

Carla disse...

Olá...
Me chamo Carla,sou historiadora, e comprei o livro alguns dias. Fiquei profundamente decepcionada, pois, por se tratar de um tema tão polêmico, como as sociedades secretas, esperava que a autora utilizasse fontes mais consistentes do que se basear inicialmente no relato de sua guia espiritual (no qual ela cita durante toda a obra). Afinal, o livro é espírita ou se propõem a uma analise histórica dos fatos? Além disso, não consta bibliografia ou lista de referencias na obra, as fontes quando citadas estão no corpo do texto e de modo muito superficial.

Edmar disse...

Concordo com Carla para mim um livro foi meio que decepcionante. A autora se fundamentou apenas em criticar a Igreja Catolica e a defender a seita que ela segue. O livro não possui referencias bibliograficas e grande parte do que sua suposta "guia-espiritual" disse eu ja sabia a muito tempo pesquisando sobre o assunto sem necessitar de nenhum guia. Achei o livro fundamentalmente espirita e quando fala sobre a vida de Jesus não tem referencias nem compravação historica que isso seja verdade. Ela afirma que esta historia é verdadeira como se estivesse viva na época. Neste ponto do livro achei a autora sensacionalista.

Roberta Araújo disse...

Eu ia comprar esse livro, mas depois do comentário da Carla e do Edmar, desisti. Prefiro não arriscar...

Francisco Lira disse...

Olá, sou de família tradicional católica. Muito do que sou hoje como cidadão devo a minha formação religiosa. Com relação aos comentários anteriores, gostaria de saber aonde esperariam encontrar “referencias” sobre coisas que conflitam com o STATUS QUO desde longa data, na Historia oficial? Saber ter havido uma inquisição não basta - qualquer “referencia” discordante obviamente seria queimada. Compreendo que é difícil mudar a maneira de pensar, principalmente no que concerne a crenças enraizadas. Entretanto, não vejo sensatez em continuar enganando a si mesmo, acreditando em coisas que no mínimo são incoerentes, sem nexo, para poupar-se do inevitável sofrimento de se deparar com a coerência do que seria sensato. Não precisamos de grandes esforços para enxergar que é “O Poder” que escreve a História como o convém, e sabemos que ela, infelizmente tem sido pautada pela sede de dominar, controlar e alienar as consciências em sistemas de verdades tidas como absolutas e inquestionáveis. Ainda não tenho uma opinião final sobre o livro, pois fiz apenas uma leitura dinâmica de alguns trechos, mas posso adiantar que não encontrei nada de novo. Insisto, quem espera encontrar fáceis referencias na Historia oficial, principalmente na do ocidente, engana-se. A propósito, a linguagem dos símbolos, necessária e vital aos sábios do passado, que a usavam para preservar o saber da “tradição primordial”, dito conhecimento esotérico, bem como para se protegerem de toda sorte de intolerância, pode muito bem ser conhecida por qualquer estudioso sincero nesses assuntos, haja vista que um único símbolo pode conter toda uma historia. Gostaria de citar diversas referencias na historia paralela da tradição esotérica, por ex. o livro “A vida mística de Jesus”, escrito no inicio do século passado por Harvey Spencer Lewis, renomado Rosacruz (http://www.shopping.matrix.com.br/amorc/produto.asp, busca: Jesus). Este livro relata, 15 anos antes da descoberta dos “Manuscritos do Mar Morto” (vide documentário “History TV”), acontecimentos como a existência dos Essênios, uma comunidade altamente organizada e espiritualizada, da qual o Mestre Jesus deve sua origem. Outro livro “Harpas Eternas” conta a vida do Messias em detalhes. Finalizando, alguns aforismos: “Buscai a verdade e a verdade vos libertará”, de uma forma ou de outra, esse tem sido o alerta dos sábios de todos os tempos, em concordância com o que estava escrito no Templo de Delfos, na Grécia Antiga “Homem, conhece-te a ti mesmo e conheceras os deuses e o Universo”. Concluindo, somos centelhas divinas, e cabe a cada um tornar-se consciente disso num processo de autoconhecimento, pois “é da ignorância e somente da ignorância que o homem deve se libertar”. Paz Profunda!.

Anônimo disse...

Também me decepcionei com o livro, porém quero esclarecer que a autora utilizou uma abordagem espiritualista, e não espírita como mencionado acima.

Magia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magia disse...

Estava justamente lendo em francês o mesmo título, segue link embaixo da msg. Além disso vi vídeos sobre os Illuminati no youtube e foi, pra mim, muito esclarecedor: Não, não estou sonhando! Estamos paralisados sob o poder de nos deixarem siderados com a crueldade dos crimes que vivenciamos todos os dias. Eles resolvem todos os problemas com uma simples solução: a morte, o desaparecimento, o esquecimento. Para eles, o mundo já terminou, eles já fizeram tudo o que tinha a ser feito para se manterem eternamente no poder. Pensam eles. Não querem mudar nada. Um mundo insano de competição e matança generalizada. Que dementes!

http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k109840h.image.f20

E tudo às escondidas, na surdina, nas sociedades secretas. Perguntem a quem servem as redes de pedofilia... É imundo demais, inconcebível demais, e assim passam os milênios, nós em estado de choque. É o objetivo deles nos deixar siderados...