sexta-feira, 28 de novembro de 2008

.:. PEUGEOT COMEMORA OS 150 ANOS DO "LEÃO", O TRADICIONAL SÍMBOLO DA MARCA .:.

O emblema, registrado em 20 de novembro de 1858, caracteriza atualmente os produtos da Peugeot em mais de 150 países.
Fotos: Divulgação/Peugeot
A primeira marca em 1872
A Peugeot celebra os 150 anos do "Leão", símbolo da Marca e sinônimo de sua tradição. Criado pelo artesão Julien Blazer a pedido de Jules e Emile Peugeot, fundadores da sociedade Peugeot Frères, a imagem do felino foi escolhida por possuir características que se assemelham às qualidades expressadas pelos produtos Peugeot, como resistência, robustez e dinamismo.
Registrado em cartório no ano de 1858, o grafismo do emblema do Leão passou por uma série de evoluções, desde um perfil majestoso sobre uma flecha até o formato utilizado atualmente, com as imponentes garras em evidência.
Símbolo das ferramentas e utensílios domésticos produzidos em meados do século XIX, passou a representar também os moinhos de café a partir de 1881, as bicicletas em 1882 e as motocicletas, em 1898.
Nas ferramentas e artigos domésticos foi inserida a identificação caracterizada pelo Leão sobre uma flecha no interior de um escudo e, no caso dos moinhos de café, optou-se por envolver o símbolo em uma placa com formato oval.
Já as bicicletas e motocicletas adotaram inicialmente o logotipo do Leão sobre uma flecha com uma roda raiada ao fundo.

O leão em 1912
A marca do leão rugindo de 1936 a 1938

O LEÃO NA HISTÓRIA DO AUTOMÓVEL
Até o ano de 1906, os primeiros veículos produzidos em série não foram identificados com o Leão sobre a flecha, entre eles o Tipo três de Armand Peugeot, datado de 1891. Contudo, o símbolo acompanhou uma das três primeiras marcas de automóveis do mundo desde sua origem.

Em 1910 nasceu a Sociedade dos Automóveis e Bicicletas Peugeot, oriunda da fusão entre as entidades Peugeot Frères e Armand Peugeot. As duas gamas de veículos conviveram até a primeira guerra mundial, sendo o BéBé Lion, carro desenhado por Ettore Bugatti e apresentado em outubro de 1912 no salão do automóvel, o último modelo deste período identificado com o distintivo do Leão.

Os veículos produzidos posteriormente continham apenas os caracteres PEUGEOT, que em alguns modelos eram duplicados sobre o radiador e, a partir do modelo 201, envoltos em um escudo. No decorrer dos anos 20 o Leão virou um ornamento comumente inserido na tampa do radiador pelos adeptos da Marca. Dois tipos de Leão foram difundidos neste período: um deles "rugindo", criado pelo escultor Marx, e outro a ponto de saltar, do artista Baudichon.

Com o lançamento da linha denominada “aerodinâmica” em outubro de 1933, que constituía o conjunto da gama formada pelos modelos 201 BR, 301 CR, 601 C e o 401 um ano depois, apresentou-se pela primeira vez o logotipo simbolizado pela cabeça do Leão.
A idéia foi reutilizada nas linhas 402 (1935), 302 (1936) e 202 (1938). Em 1948, o modelo 203 adotou um Leão com estilo traços mais afinados no capô e, em 1955, o 403 passou a utilizar também um logotipo nesta região, mas com formato diferenciado. Tais ornamentos deixaram de incorporar os modelos no ano de 1958 por serem considerados perigosos em caso de colisões.
O LEÃO ASSUME A FORMA DE "BRASÃO”

A forma de brasão de 1960 a 1973

Com o 203 a Marca apresentou, pela primeira vez, o Leão no formato inspirado em um brasão da região de Montbéliard, onde nasceu à família Peugeot. Introduzido na tampa do porta-malas em outubro de 1952, o brasão migrou para a dianteira do veículo, no capô, em setembro de 1958, posição mantida até o final da série, em fevereiro de 1960.

Durante o mesmo período, o emblema figurou na produção de motocicletas Peugeot. Um Leão semelhante foi utilizado no modelo 403 envolto em um pequeno escudo entre abril de 1955 e o ano de 1966, quando foi substituído por um modelo maior – inaugurado em maio de 1960 em um modelo 404.
Nos anos 60, todos os modelos adotaram este escudo que, em 1968, começou a ser substituído por um Leão dourado – primeiramente em um Peugeot 504, depois nos veículos 404, 204, 304 e 104.
O Leão de "fio recortado" representou uma nova geração do logotipo da Marca, inserido no Peugeot 604 comercializado em 1975, e também nos modelos 305 (1977) e 505 (maio de 1979), antes de apresentar-se com um fundo negro a partir de 1982 no modelo 205 e até 1993 nos 306.
MARCA DO LEÃO, UMA ASSINATURA DE SUCESSO
A logo do leão em 2008

O emblema aplicado no Peugeot 406, lançado em outubro de 1995, inaugurou um formato mais encorpado do Leão, que foi estendido aos demais modelos "6".Em 1998, uma identificação mais contemporânea passou a decorar as partes traseira e dianteira dos veículos e das scooters Peugeot, com formas estilizadas e cortes mais angulosos.

Com a finalidade de evocar uma missão patrimonial, a associação L’Aventure Peugeot criou em 2000 um Leão com escudo bordeado por uma moldura amarela e fundo azul.

O logotipo utilizado hoje pela Peugeot é o resultado de um longo processo de evolução, que através dos tempos moldou o símbolo da Marca em conformidade com a época e o estilo de seus produtos.

A notoriedade e força do Leão, entretanto, é universal e ultrapassa gerações, através de uma imagem que segue perfeitamente alinhada ao nome Peugeot e sua centenária tradição.

Nenhum comentário: