segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

.:. PORTA-LUVAS – 29 - 12 – 2008 .:.

FLASHES DO COQUETEL DA CHIC NA GALPÃO D
Mais fotos do chique coquetel acontecido na Galpão D, no dia em que se comemorou o terceiro ano da CHIC, AUTOMÓVEIS & SOCIEDADE e apresentou os chiques da city.
Fotos: Patrícia Paes
A alegria de Vanessa Vidal, Miss Ceará 2008, Top Girl 2007
Raphaela Euleutério frente ao C-4 Pallas que ganhou o troféu Carro CHIC
Kátia Tavares, Jorge Vieira, Verônica Barros, Alexandre Guilhon. Kátia e Verônica vão curtir a passagem de ano no Rio que é de Janeiro, mas precisamente, nas areias de Copacabana
Os arquitetos André Barros Leal e Marçal Barros
Francisco Campelo, Roberta Philomeno e Ciro, o homem que gosta de coisas antigas

ANIVERSÁRIOS

Hoje, dia 29 de dezembro, a folinha marca idade nova para Fani Soárez, Geórgia Saboya, Lara Pequeno e Vannucy Carvalho.

AMIGO NA UTI

O amigo Tarcisio Tavares (o TT das Madrugadas) ainda continua na UTI no Hospital da Unimed, vítima de um AVC e agora em coma induzido. Vamos orar pelo seu retorno breve, muito breve as lides jornalísticas e publicitárias

DUAS NOTAS

Na fila de uma caixa num banco da city, a sempre sorridente Ana Vale, que ainda não decidiu onde romperá o ano novo. Diz que os convites são tantos, que não sabe como atender ao chamado dos amigos. ´To bein. >> Ao procurar um médico de uma certa especialidade não encontramos e também outro de outra especialidade também não foi encontrado. Aí nos lembramos de uma frase do saudoso Régis Jucá: “Olha, faça tudo para não ficar doente em feriados prolongados, pois será difícil encontrar o seu médico ou um a altura.” Tem toda razão: estão todos em recesso, como o pessoal das montadoras e das assessorias de imprensa. Só poderemos contar com eles a partir do dia 5 de janeiro. Ainda bem que a procura se destinava, a saber, onde iriam curtir a entrada do ano novo. Nada de problemas de saúde.

RÉVEILLON NO NÁUTICO



Seguindo a história do clube, o réveillon do Náutico é para toda a família, pois dispõe de atrações para todas as idades. Quem diz é o presidente, Guedes Neto do Ceará.

Para a meninada há o parque infantil com muitos brinquedos, palhaços, picolés, pipocas e bastante diversão, com orientação de instrutores capacitados. Os jovens irão curtir a banda Tropa de Choque. Para todas as gerações a orquestra Caribbean Kings, do amigo Flávio Melo e o buffer leva a assinatura do Lulla´s.


NOVO FORD FOCUS É ELEITO O MELHOR CARRO DO MERCOSUL 2009

O Novo Ford Focus conquistou o título de "Melhor Carro do Mercosul 2009" na eleição promovida pela revista Auto Test Magazine, da Argentina, com a participação de jornalistas especializados

Fotos: Divulgação/Ford


Como ocorre anualmente, a publicação convidou os jornalistas automotivos de maior prestígio do país a eleger os melhores carros nas categorias Importado e Mercosul. O Novo Focus foi escolhido o "Melhor Carro do Mercosul" com a ampla vantagem de 80% dos votos.

O design, o nível de qualidade, o desempenho dinâmico e a atualidade do lançamento, feito de forma praticamente simultânea com o modelo europeu, foram pontos destacados na votação.

O evento de lançamento do Novo Focus em Bariloche, na Argentina, também ganhou o prêmio de "Melhor Apresentação de Produto 2008", na convenção que reuniu jornalistas do Brasil, Argentina, Colômbia e Venezuela. Anteriormente, o Novo Focus já havia sido escolhido o Melhor Lançamento Nacional no Prêmio Abiauto, promovido pela Associação Brasileira da Imprensa Automotiva.

VOTO POPULAR

Esses prêmios se juntam a outro reconhecimento importante conquistado pelo Novo Focus no Brasil. Ele foi escolhido o "Carro do Ano 2009" na votação popular promovida pela revista Autoesporte, com uma "dobradinha": o Sedan ficou em primeiro lugar, com 874 votos (24,28% do total), e o Hatch em segundo, com 660 votos (17,73%).

Na mesma votação popular, o Ford Edge também foi escolha disparada na disputa de "Utilitário Esportivo do Ano 2009", na opinião do público, com 1.468 votos (39,44%).

PLATAFORMA GLOBAL

Criado a partir de uma nova plataforma global, o Novo Focus traz as últimas tendências mundiais de design e tecnologia com preço competitivo. Ele combina beleza e conforto para os passageiros, incluindo porta-malas de 526 litros no Sedan. O motor Duratec HE 2.0 L, de segunda geração, com bloco de alumínio e pistões revestidos de teflon, leva o carro à velocidade de 204 km/h.

A transmissão automática seqüencial Ford Durashift permite tanto trocas automáticas como manuais e a direção eletro-hidráulica oferece três opções de regulagem Sua lista de equipamentos traz botão de partida sem chave Ford Power, ar-condicionado de dupla zona, sensor de estacionamento, rádio e tocador de CD/MP3 Sony com conexão para USB, iPod e celular Bluetooth e sistema de comando de voz para som, ar-condicionado e celular.

Na parte de segurança, vem com airbag duplo, freio a disco nas quatro rodas e ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD) e controle de frenagem em curvas (CBC).


CONTA DE CHEGAR

*Por Fernando Calmon

O empréstimo do governo americano – e também do canadense – à GM e à Chrysler trouxe alento não apenas aos consumidores locais. A grave crise originada na maior economia do mundo (a pior desde a Grande Depressão de 1929-1933) se ampliou para todos os países em maior ou menor grau.

Há um grande debate nos EUA sobre se vale a pena socorrer os fabricantes sediados em Detroit. A Ford está mais capitalizada e dispensou a ajuda porque assumiu grandes empréstimos bancários há dois anos comprometendo todo o seu patrimônio, mas como admitiu, seria arrastada no caso de derrocada dos vizinhos.

Do ponto de vista racional trata-se de uma conta de chegar, segundo analistas independentes. Negar o apoio custaria quatro vezes mais caro aos contribuintes pelos reflexos em cadeia no nível de atividades e de empregos no país.

A operação de socorro, claro, traz riscos, porém calculados. Em toda a história centenária da indústria, apenas a Chrysler recebeu fundos do governo há cerca de 30 anos, em outra situação econômica. Safou-se e pagou o que devia antes do prazo.

Por trás desse imbróglio está uma briga política entre senadores evidenciada pelo Edmunds, um dos maiores grupos da internet no ramo automobilístico dos EUA. Destacou que estados contrários à ajuda na realidade injetaram bilhões de dólares dos impostos para atrair fabricantes estrangeiros ao seu território, sem representação sindical.

Acrescentou: consultorias condenam o apoio à indústria, mas são as mesmas que davam indicações sobre a boa saúde dos bancos. E fulminou, afirmando que escritórios de advocacia só aconselham o processo de concordata de olho nos fabulosos honorários envolvidos.

Sem dúvida, os três grandes cometeram inúmeros erros. A própria GM publicou um manifesto de humildade este mês admitindo que no passado negligenciou a qualidade e o estilo dos seus carros, apostou demais em picapes e utilitários, além de possuir marcas e concessionárias em excesso.

Afirma que está em meio à reestruturação, cortará benefícios e pagará os empréstimos até 2011. O problema será convencer os sindicatos de que não poderá continuar a pagar sozinha todos os salários nas fábricas fechadas, planos de pensões e de saúde. Aliás, teoricamente, obrigações em parte de responsabilidade do governo, que economizou por décadas...

Fato inegável é a interdependência dos mercados e dos fabricantes. Nenhuma marca escapará de sofrer prejuízos. Construir veículos é um negócio de alto risco porque o consumidor muda de idéia mais rápido do que a capacidade de reação.

Agora mesmo, o badalado híbrido Toyota Prius entrou em parafuso porque, além da conjuntura, o preço da gasolina caiu tanto nos EUA que inviabiliza seu custo/km rodado. Não há compradores ecológicos suficientes para manter a demanda.
Pelo menos há um fato animador nesses tempos conturbados. A Toyota desmentiu a notícia do bem-informado jornal econômico Nikkei de que havia suspendido o investimento para a fábrica nova no Brasil.

O grupo pode ter cogitado disso, mas o tirocínio oriental falou mais alto. Além de certa distensão, em função do Poder Executivo americano ter decidido financiar a reestruturação em Detroit, apesar de o Senado vetar.

RODA VIVA

DIVULGAÇÃO malfeita pelo governo levou à interpretação de que haveria um incentivo do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para inexistentes e inviáveis picapes de até 1 litro de cilindrada. Na verdade, o IPI de 1% se estende a todas as picapes (pequenas, média e grandes) com qualquer motorização gasolina, flex ou diesel. Utilitários não foram beneficiados.

JUSTAMENTE nas picapes é que a VW aposta, em 2009, para melhorar sua fraca posição no mercado de comerciais leves. “Sem esse suporte será difícil retomar a liderança plena no Brasil”, adiantou à coluna Thomas Schmall, presidente da empresa. Além da nova Saveiro (nome provável, Arena), haverá a picape média feita na Argentina focada em cima de S10, Hilux e Ranger.

FIAT Linea T-Jet antecipa o que pode ser o futuro dos motores de ciclo Otto (álcool, gasolina ou gás). Os 152 cv oriundos de apenas 1.400 cm³ proporcionam o prazer de dirigir de um motor de 2.000 cm³ com consumo próximo ao de menor cilindrada, desde que não se aplique toda a potência repetidamente. Em rotações baixas exige usar um pouco mais a alavanca de câmbio.

RENAULT Symbol, sucessor do Clio sedã, começou a ser vendido essa semana na Argentina, onde é produzido em Córdoba. O carro chegou apenas quatro meses depois de apresentado no Salão do Automóvel de Moscou. Lançamento no Brasil está previsto para depois do Carnaval, em março.

CONTRAN foi obrigado pela Justiça a suspender o cadastramento das carteiras de habilitação sem a foto do condutor. A situação não é muito justa porque será difícil atribuir punição aos que estão fora do registro nacional de condutores habilitados. A lei, no entanto, não poderia retroagir. Os assessores jurídicos poderiam evitar esse desgaste ao conselho.

*Fernando Calmon é jornalista especializado, escreve para jornais e revistas. É correspondente da Revista CHIC, Automóveis & Sociedade, em São Paulo.


VERSÍCULOS DO DIA

Pois nele se alegra o nosso coração; porquanto temos confiado no seu santo nome.
Salmos 33:21

Grande é a ousadia da minha fala para convosco, e grande a minha jactância a respeito de vós; estou cheio de consolação; transbordo de gozo em todas as nossas tribulações.
2 Coríntios 7:4

Nenhum comentário: